terça-feira, 31 de maio de 2011

Etapas do metodo científico

Método Científico - Etapas

1. Definição
Trata-se de um processo de pesquisa que segue uma determinada sequência de etapas. São elas: observação, problematização, formulação da hipótese, experimentação e teoria.

2. Etapas do Metodo Científico
Observação: Como o próprio diz, é a visualização de um fato (ou fenômeno). Essa observação deve ser repetida várias vezes, buscando obter o maior número possível de detalhes sendo, realizada, portanto, com a maior precisão possível. Deve-se tomar o cuidado com os “vícios” para ocorra uma observação correta do fato; em muitos casos, a pessoa ver o que deseja ver, e não o que está ocorrendo de fato.


Problematização: Corresponde à execução de questionamentos sobre o fato observado. E para essas perguntas, o pesquisador vai à busca de respostas.  Um problema bem formulado é mais importante para a ciência do que a sua solução, pois, abrir caminho para diversas outras pesquisas.
Formulação da hipótese: A hipótese nada mais é do que uma  possível explicação para o problema. No jargão científico, hipótese equivale, habitualmente, à suposição verossímel, depois comprovável ou denegável pelos fatos, os quais hão de decidir, em última instância, sobre a verdade ou falsidade dos fatos que se pretende explicar. "A hipótese é a suposição de uma causa ou de uma lei destinada a explicar provisoriamente um fenômeno até que os fatos a venham contradizer ou afirmar." (Cervo & Bervian,1974:29)
Experimentação: Etapa em que o pesquisador realiza experiências para provar (ou negar) a veracidade de sua(s) hipótese(s). Se, após a execução por repetidas vezes da experiência, os resultados obtidos forem os mesmos, a hipótese é considerada verdadeira.
Na antiguidade, as experiências não eram controladas – experiências empíricas – muito usadas pelos alquimistas. Nesse modelo, as experiências eram do tipo tentativa-erro; com isso, as descobertas acabam sendo puramente casual.
Na experiência controlada, usam-se dois grupos: o experimental e o grupo teste (grupo controle ou testemunho).
No grupo experimental é testada uma variável; as demais condições devem ser iguais às do grupo controle que, por sua vez, corresponde ao grupo em que a referida variável não aparece e, assim, serve de referência para análise dos resultados.

     Veja um exemplo bem simplificado:
Se um pesquisador deseja saber a influência de determinado mineral “M” na floração de uma determinada espécie vegetal, deverá usar dois grupos de plantas nas mesmas condições, diferindo um do outro apenas no mineral M. O grupo portador do mineral é o grupo experimental e o que não possui o mineral é o grupo controle.
Se os resultados obtidos forem estatisticamente iguais, o mineral M não interfere na floração; caso os resultados obtidos nos dois grupos forem estatisticamente diferentes, o mineral M é o responsável pelas diferenças observadas.

Uma hipótese confirmada nas experimentações passa a ser denominada de lei científica.  A um conjunto de leis que explicam um determinado fenômeno (ou grupo deles) chamamos de teoria. As teorias científicas têm validade até que sejam incapazes de explicar determinados fatos ou fenômenos, ou até que algum descobrimento novo comprovado se oponha a elas. A partir de então, os cientistas começam a elaborar outra teoria que possa explicar esses novos descobrimentos. A Ciência é conhecimento evolutivo e não estacionário.


ROSÂNGELA BRANCHER  - 8ª SÉRIE'

sexta-feira, 27 de maio de 2011

LIXO ESPACIAL

                                                                                                                                                                                      O lixo espacial é responsável pela maior parte dos acidentes com naves, satélites e até astronautas. No entanto, os perigos desses objetos causarem danos na Terra é bem pequeno. Os detritos provenientes dos objetos lançados pelo homem no espaço, que circulam ao redor da Terra a cerca de 28 000 quilômetros por hora, constituem o que se chama lixo espacial. São estágios completos de foguetes, satélites desativados, tanques de combustível e fragmentos de apilrelhos que explodiram. Desde o lançamento do primeiro satélite artificial pelos soviéticos - o Sputinik - em 4 de outubro de 1957, cerca de 18 mil objetos foram colocados em órbita. Até recentemente contavam-se 10 mil objetos de grande ou médio porte e outros 40 mil de pequenas dimensões. O mais preocupante é que apenas uns 7 mil são maiores do que 20 centímetros. Abaixo desse tamanho, eles se tornam praticamente invisíveis, pois não são percebidos nas telas dos radares. Até agora, a maior parte dos acidentes com naves, satélites ou astronautas foi provocada por fragmentos oriundos da atividade espacial pacífica. Mas com o início dos testes com armas anti-satélites e do programa Guerra nas Estrelas, dos Estados Unidos, o problema do lixo espacial vem se agravando de forma assustadora.

Em teste realizado com um satélite destruído por um míssil, 275 fragmentos foram registrados em radares, logo após a explosão. Mas deve existir um número muito maior de pequenos fragmentos que não puderam ser percebidos. Há vários exemplos de veículos espaciais danificados por colisões com detritos espaciais. Uma caixa de instrumentos eletrônicos do satélite americano Solar Maximum, recuperada pelos astronautas num vôo da nave Challenger, apresentava 160 perfurações produzidas por lascas de tinta.
Resíduos orbitais danificaram também as células solares do satélite europeu GEOS 2, colocado em órbita pela Agência Espacial Européia. Também sofreram danos provocados pelo lixo espacial os satélites Cosmos 954 e Cosmos 1275, da União Soviética, o satélite-balão americano Pageos e uma das janelas da nave recuperável Challenger, durante seu penúltimo vôo, em 1985, antes do acidente que a destruiu em janeiro de 1986.
Que ameaça esses objetos - pelo menos os de médio e grande porte - podem representar aqui na superfície da Terra? Parece ser muito pequena certamente menor que o risco representado pela queda de meteoritos - e as estatísticas mostram que a margem de danos pessoais provocadas por essas quedas é de um a cada trinta anos. Em geral quatro meteoritos de uma tonelada penetram todos os dias na atmosfera terrestre e a queda de corpos mais pesados não é rara, Em 19 de maio de 1976, uma chuva de fragmentos atin, giu 500 quilômetros quadrados no Nordeste da China. O maior desses fragmentos pesava quase duas toneladas - e ninguém morreu, Em dois séculos, apenas sete pessoas foram atingidas por meteoritos, e nenhuma sofreu danos graves.
A média de objetos do lixo espacial que reentram na atmosfera terrestre é 35 por mês. Todos os objetos colocados em órbita um dia voltarão à Terra, mas muitos deles levarão centenas, milhares ou mesmo milhões de anos para reentrar na atmosfera, Alguns, por suas dimensões e constituição, serão consumidos pelo atrito. Um dos maiores objetos que já reentrou na atmosfera foi o estágio do foguete Saturno que em 1973 lançou o Skylab. Pesava 38 toneladas e caiu no oceano Atlântico, em janeiro de 1975. Outros fragmentos do Skylab caíram no solo e nenhum provocou danos, Não foi registrado, até hoje, nenhum caso de acidente provocado pela queda de satélites ou de objetos do lixo espacial. O perigo existe, é claro: as 38 toneladas do Saturno passaram sobre Los Angeles pouco antes de caírem no Atlântico, perto dos Açores. Mas é pequeno, Felizmente, parece que o lixo espacial ameaça mais os astronautas em suas naves no espaço do que as pessoas cá embaixo graças ao envoltório gasoso - a atmosfera - que recobre a nave em que viajam, a Terra. Ele consome a maior parte dos fragmentos que poderiam cair aqui.

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Dia nacional da dor de cabeça! Pode isso?!

Pode sim! E viva para o dia da dor de cabeça!!! :lol:

Dor de cabeça, ninguém merece!
Viva para a saúde, isso sim!: Caracas essa é nova para mim 8-O : Não sabia que existia um dia nacional da cefaléia  ou falando no “popular” a tal da “dor de cabeça”. Brincadeiras a parte, o dia 19 de maio é utilizado pela Academia Brasileira de Neurologia (ABN) como data especial para chamar a atenção da população a respeito da cefaléia e dos problemas da automedicação, algo tão comum entre nós. Conforme a ABN:
Quem nunca sentiu uma dor de cabeça? Uma crise de enxaqueca pode ser terrível e incapacitante como descrevem os sofredores desta patologia tão comum. Segundo o departamento de Cefaléia da Academia Brasileira de Neurologia, cerca de 30 milhões de pessoas sofrem com dores de cabeça no Brasil.
O que não se admite é que esses pacientes façam o uso abusivo de analgésicos. Essas medicações, na maioria das vezes, não prescritas por médicos, mas por balconistas de farmácias, vizinhos ou amigos podem não só piorar como cronificar uma dor de cabeça que era esporádica ou então, até mesmo, prejudicar o diagnóstico de várias doenças. 




Postado Por Tamara 8°

Quem foi Bob Marley?!

Bob Marley nasceu no dia 6 de fevereiro de 1945 na cidade de Saint Ann localizada no interior da Jamaica. Ele Servia como se fosse um missionário rasta com o objetivo de demonstrar suas ações, e com suas canções pregava a irmandade e a paz para toda a humanidade, grande parte do se trabalho lidava com os problemas dos pobres e oprimidos. Marley era um grande defensor da maconha, usada por ele no sentido da comunhão, apesar de que seu uso não é consenso entre os rastafáris. Ele era cantor, guitarrista  e compositor jamaicano, o mais conhecido músico de reggae de todos os tempos, famoso por popularizar o gênero. Bob Marley faleceu no hospital Cedars of Lebanon no dia 11 de maio de 1981 em Miami na Flórida aos seus 36 anos, junto com seu corpo foi enterrada sua guitarra, uma bola de futebol, um pacote de maconha, um sino e uma bíblia. Marley faleceu de cancro uma doença da pele que se alastrou ao seu corpo e órgãos.









"Difícil não é lutar por aquilo que se quer, e sim desistir daquilo que se mais ama."


                                    Postado por:Elisiane

quarta-feira, 18 de maio de 2011


Eu "mati"a formiguinha.

Esse vídeo vem rodando a internet e fazendo sucesso.

O pequeno ambientalista fica indignado com a morte de sua formiguinha.

É bonito ver o sentimento verdadeiro de uma criança que ficou indignada ao ver seu irmão dar fim em sua amiguinha
Um sentimento de compaixão toma conta dos que assistem este vídeo e ao mesmo tempo nos diverte com sua reação e palavras sinceres de criança.

Bom seria se os maiores problemas do mundo fossem assim, pequenos como uma formiguinha e melhor ainda seria se todos os habitantes deste planeta ficassem comovidos com situações como esta, pois temos certeza de que muitas Belo Montes, muitos desmatamentos, caças predatórias e outros absurdos seriam evitados. 



Taline Thuns Neis

domingo, 8 de maio de 2011

Estrelas Cadentes



Quem nunca fez um pedido ao ver uma “estrela cadente”? 
É muito comum vermos, em noites estreladas, as chamadas “estrelas cadentes”, assim como é comum lembrarmos, que ao vermos estes corpos cruzando os céus, temos que fazer um pedido. Mas, o que são estrelas cadentes?
Estrelas cadentes não passam de um fenômeno luminoso que acontece na atmosfera terrestre ocasionada pelo atrito entre corpos sólidos vindos do espaço, os chamados meteoritos. 
Os meteoritos são pedras espaciais entram na atmosfera a uma velocidade de 250 000 km/h e se incandescem devido ao atrito. Isso ocorre a uma altura de aproximadamente 50km, da superfície da Terra, e dura apenas alguns segundos. Alguns desses corpos se desintegram e ionizar o ar dando origem a um rastro luminoso. Outros, porém, atingem a superfície, algumas vezes causando estragos em casas e automóveis, esses são chamados de meteoritos, e são de grande importância astronômica. 
Em uma noite escura e sem nuvens, podemos observar, cerca de dez estrelas cadentes no intervalo de uma hora, algumas com um estrondo parecido ao de um trovão bem distante. 

Então lembre-se, ao fazer um pedido para uma estrela cadente você estará fazendo um pedido para uma pedra vinda do espaço que fatalmente se desintegrará.




Tamara Calescura dias,  8° serie.

Pedagiômetro



Os pedágios paulistas arrecadam R$ 168,09 por segundo, ou seja, R$ 605.124,00 mil por hora, R$ 14.522.976,00 milhões por dia e R$ 435.689.280,00 milhões por mês.


Quantos pedágios temos nas rodovias de São Paulo?
Temos 227 praças de pedágio em 2010.


Quantas praças de pedágios foram construídas no governo tucano?
Em 1997 eram 40 praças. Em 2010 são 227.
Só de 2008 pra cá já foram inauguradas 71 praças de pedágio.


Quanto foi arrecadado nos pedágios nos últimos anos?
Em 2002 foram arrecadados 1,6 bilhões. Em 2009 o montante chega a 4,5bi. A média de crescimento anual é superior a 25% no período.


Kleiton Miguel Mosena , 7ª série.

Ser mãe!

É ter um amor enorme dentro do peito.
É amar sem medidas.
É se dar, se doar
Amar, amar e amar



                                    Feliz dia das Mães!








Postado por: Elisiane

quarta-feira, 4 de maio de 2011

3ª LEI DE NEWTON

3ª LEI DE NEWTON - para toda ação corresponde uma reação na mesma direção, mesma intensidade, mas sentido contrário.  ↓
video


Rosângela Brancher'